Educadores de Infância
1.º Ciclo
Português
Inglês
Francês
Matemática
Ciências Físico-Químicas
Biologia / Geologia
Ciências Económico-Sociais
Informática
História
Psicologia
Filosofia
Geografia
Educação Visual e Tecnológica
Educação Física
Ciência Política
Contactos

Netprof
Rua da Restauração, 365
4099-023 Porto

E-mail: assistente@netprof.pt
Dossiers Temáticos | Direitos Humanos
Personagens da História na Defesa dos Direitos Humanos

ARISTIDES DE SOUSA MENDES MELLO E ABRANCHES

(Cabanas do Viriato, 19 de Julho de 1885-Lisboa, Abril de 1955)
Diplomata, foi cônsul em Bordéus, entre 1939 e 1940. Salvou milhares de pessoas da perseguição nazi, concedendo vistos de entrada em Portugal a judeus. Por ter desobedecido às disposições de Lisboa, foi confrontado com um processo disciplinar e reformado compulsivamente. Morreu na miséria, mas o seu nome tornou-se conhecido a nível mundial. Israel considerou-o "gentio virtuoso", Portugal, em 1987, agraciou-o com a Ordem da Liberdade e, em 1989, a título póstumo, foi reintegrado na carreira diplomática.
FONTE: SARAIVA, José Hermano (coord. de) - História de Portugal. Dicionário de Personalidades, vol. 11, QuidNovi, 2004.

Doc.1 - Advertência a Aristides Sousa Mendes

Sr. Dr. Aristides de Sousa Mendes
Cônsul de Portugal
Por despacho nº 2 de 16 de Janeiro último (1940), foi chamada a atenção para a irregularidade cometida por V. Exª ao conceder um visto para Portugal no passaporte de Arnold Wimitzer e mulher, antes de ter pedido, para tal efeito, a indispensável autorização a este Ministério.
Apesar disso, em 1 de Março último, […] visou V.S. o passaporte do médico espanhol Eduardo Meira Laporte, cujo visto esta Secretaria de Estado recusou conforme foi comunicado a V. Srª em despacho de 11 do mesmo mês. Ao Dr. Meira Laporte não foi permitido o desembarque em Lisboa, não só porque lhe fora abusivamente concedido por V. Srª, mas ainda porque a Polícia de Vigilância e Defesa do Estado o considera indesejável.
Fica por isso V. Srª advertido que qualquer nova falta ou infracção nesta matéria será havida por desobediência e dará lugar a procedimento disciplinar.
A Bem da Nação
Pelo Ministro,
Luiz de São Payo

Doc. 2 -Telegrama expedido em 22 de Junho de 1940 para a Legação de Portugal em Paris (Bordéus)


Doc. 3 - Telegrama expedido em 24 de Junho de 1940 para a Legação de Portugal em França


Doc. 4 -Resposta à Nota de Culpa

Era realmente meu objectivo salvar toda aquela gente cuja aflição era indescritível. [...] Não podia eu fazer diferença (...) visto obedecer a razões de humanidade que não distinguem raças, nem nacionalidades. [...]
Posso ter errado. Mas, se errei, não o fiz com intenção, tendo procedido sempre segundo os ditames da minha consciência que (...) nunca deixou de me guiar no cumprimento dos meus deveres, com pleno conhecimento das minhas responsabilidades.

Aristides de Sousa Mendes
Fonte: Aristides Sousa Mendes. O Cônsul Injustiçado. Guião de Exploração Pedagógica, IIE, 2002.

MARTIN LUTHER KING (1929-1968)

Ideológo norte-americano, líder da população negra norte-americana, o seu protagonismo foi decisivo para a declaração de inconstitucionalidade da segregação racial dos negros. Eloquente ministro baptista, liderou o movimento a favor dos direitos civis da América negra nos anos 50 até ao seu assassinato em 1968. Em 1955 uma mulher negra tinha-se recusado a ceder o seu lugar sentado no autocarro a um passageiro branco, pelo que fora presa por violar a lei da segregação racial. Os activistas negros formaram, em Montgomery, uma associação com o objectivo de boicotar o trânsito e escolheram Luther King para seu líder. Entre 1960 e 1965, a influência de King atingiu o auge. Em 1960 foi preso e o caso assumiu proporções nacionais. A estratégia de liderar um movimento activo, mas não violento, levou à adesão de muitos negros e de brancos liberais em todas as partes do país. Em 1963, mostrou ao mundo a importância de resolver os problemas raciais através de uma marcha pacífica em Washington pelos direitos humanos. Nesse dia proferiu a célebre frase "I have a dream" num discurso em que fez uso de frases bíblicas. Em 1964 foi aprovada a lei que acabaria com a segregação racial. Recebeu o Prémio Nobel da Paz em 1964.
Fonte: Dicionário de Biografias, Porto Editora.


Sugestões de Actividades:
1. Identifica nos docs. 1, 2 e 3 elementos que violam os direitos humanos.
2. Comenta a resposta de Aristides Sousa Mendes à nota de culpa (doc. 4).
3. Redige um texto subordinado ao tema "Um símbolo do futuro da Humanidade - Aristides Sousa Mendes".
4. Debate sobre como ser um cidadão livre e responsável na nossa sociedade actual.
5. Ler, atentamente, a Declaração Universal dos Direitos do Homem.
6. Identificar na Declaração Universal dos Direitos do Homem, os direitos que Aristides de Sousa Mendes foi privado.
7. Pesquisa sobre a acção de Aristides Sousa Mendes na defesa pelos direitos humanos, nas seguintes instituições:

Biblioteca - Museu República e Resistência
Estrada de Benfica, 419, 1500 - 078 Lisboa
Telefone: 217712310 / 29, Fax : 217782681
E-mail: cmlresistencia@mail.telepac.pt
http://www.cm-lisboa.pt/servicos/dc/resistencia/index.htm

Fundação Aristides de Sousa Mendes
Sede: Edifício Campos Lobo - Cabanas de Viriato
Delegação: Rua Augusto Rosa, 66 - 2º D
1100 - 059 Lisboa
Telefone: 218879090

8. Pesquisa sobre Martin Luther King e elabora a sua biografia.
9. Estuda a situação das minorias nos anos 60, quer na Europa, quer nos EUA.
10. Explica o sentido da conhecida frase de M. Luther King, "I have a dream", tendo em conta a situação que se vivia na época.

Outros artigos

Abolition de la peine de mort

La conquête des droits de la femme

Direitos da Criança - Convenção relativa à Protecção das Crianças e à Cooperação em matéria de Adopção Internacional

Direitos da Criança - Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo à Venda de Crianças, Prostituição Infantil e Pornografia Infantil

Direitos da Criança - Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo à Participação de Crianças em Conflitos Armados